Mudando a forma

Mudando a forma de pensar você muda a forma de viver!

Arquivo para a tag “autocontrole”

Persistência é tudo!

Por indicação de uma pessoa muito querida, cheguei a este texto na coluna de Eloi Zanetti para Jornal Gazeta do Povo. Achei muito, muito bom mesmo e bem pertinente à idéia deste espaço. Vale a pena.

“Essa história de súbito ataque cardíaco não existe: ele requer anos de preparação”, dizem na Clínica Mayo. O canteiro lavra a pedra dezenas de vezes, e nada. Não aparece nenhuma rachadura. De repente, numa só batida, a pedra se parte em duas. Não foi a última martelada que abriu a pedra, mas todas as anteriores. Resultados cumulativos só são percebidos no momento em que aparecem; por isso, dificilmente notamos sua lenta e gradual montagem.

Observe a natureza de perto e perceberá o que estou dizendo: a mais forte estrutura é comprometida pelo vazar constante de uma minúscula gota e a raiz de uma árvore se infiltrando de forma microscópica derruba até a mais forte muralha. O que parece sucesso repentino na vida de um atleta, artista ou empresário na maioria das vezes é resultado de anos e anos de treinamento e preparação. Se não for assim, com certeza a conquista será efêmera, pois não haverá sustentação quando as cobranças implacáveis do dia a dia se apresentarem.

As coisas mais importantes em nossas vidas – para o bem ou para o mal – acontecem de forma cumulativa; por isso é preciso se dar conta do processo e estar ciente de que é assim mesmo. Um belo dia, descobrimos que passamos da conta, estamos com excesso de peso porque nos descuidamos da alimentação. Em outro, somos convidados para assumir um importante cargo de diretoria porque fomos diligentes em nosso trabalho por anos a fio. Acumular poupança é difícil para a maioria das pessoas porque o capital é fruto de depósitos periódicos, mês após mês, ano após ano, para os quais não temos paciência nem disciplina. O mesmo acontece com dietas e ações de ginástica: sonhamos com resultados imediatos e, como eles não acontecem de forma milagrosa, abandonamos o processo. O mundo está cheio de panaceias e fórmulas secretas. Somos enganados, mas cientes do engodo.

De repente, olhamos descuidados para alguma coisa que nos parecia familiar e o efeito do tempo nos assusta. O amor que era eterno foi embora, os filhos se modificaram e nós não acompanhamos sua evolução e, na área profissional, o valioso mercado que detínhamos escapou e foi para as mãos da concorrência. Por outro lado, depois de muito estudar, um belo dia começamos a falar de forma fluente um idioma estrangeiro.

Uma das recomendações que sempre faço a jovens estudantes é a necessidade do hábito da leitura; faço a recomendação e alerto: os resultados serão cumulativos. Alguém que comece a ler agora – no mínimo 12 livros por ano – só perceberá os resultados daqui a vários anos, mas, uma vez apresentados, os resultados serão para toda a vida.

Pelé treinava tantas vezes bater pênaltis que inovou na arte e incorporou uma maneira de chute e estilo só dele. É assim que funciona: trabalhamos com empenho tantas vezes uma vontade que “de repente, não mais que de repente” o proceder fica sendo como a nossa maneira de ser, a nossa marca.

Zico, de menino franzino, depois de muita dedicação, transformou-se em atleta primoroso. Ele sabia que desenvolver talento daria trabalho, exigiria enorme esforço e preparação e que os resultados não aconteceriam de imediato. Aquele que está à frente dos seus companheiros está assim porque se dedica com afinco por mais tempo.

Profissionais de marketing e comercialização precisam observar com atenção o lento movimento do mercado. Só assim poderão adaptar seus produtos e serviços e aproveitar melhor as circunstâncias na hora em que a virada se manifestar. A conquista de espaços comerciais exige persistência e dedicação. Roma não foi feita num dia.

O povo brasileiro observa com angústia e preocupação o estrago que está sendo imposto às nossas futuras gerações pelo somatório dos descasos e desmandos políticos das más administrações públicas. Quase nada foi feito de bom e de forma constante para a formação de uma base educacional firme e de qualidade, desde a prevenção da saúde até o combate efetivo contra a violência. O descaso com a infraestrutura já compromete nosso desenvolvimento e representa perda de tempo e de vidas de milhares de pessoas. Nelson Rodrigues, na sua forma ácida de falar, dizia: “Subdesenvolvimento não se improvisa, é obra de séculos.”

Autor: Eloi Zanetti – Gazeta do Povo

Navegação de Posts